FLORESCEU

Dá o play enquanto lê: SENTIMENTAL - LOS HERMANOS

Dá o play enquanto lê: SENTIMENTAL – LOS HERMANOS

 

Depois de ter enfrentado uma tempestade de peito aberto e nua somente com meu sentimento gigantesco me protegendo eu descansei.

Eu achei abrigo nos meu próprios pensamentos e diferente do que eu pensava não precisei de ninguém além de mim mesma pra me reerguer.

Hoje é segunda-feira (data comemorativa, um mês de chuva dentro do meu peito). Está tocando uma playlist melancólica e a saudade está aqui abraçada em mim.

Hoje quando acordei eu fitei um raio de sol que entrava pela janela e me desafiei a ter um dia bom (ótimo na verdade). Eu só desejei um dia simples: Sem lamentações, sem tristeza, sem reclamações e dar um descanso pra minha ansiedade.

Relógio está quase marcando 23:00.

Que dia mais louco. Aliás, que Angel mais louca… Desafiar uma segunda-feira, desafiar o mês de Agosto, desafiar o dia comemorativo de sua impulsividade.

A quantidade de coisas que aconteceram hoje e que normalmente me tirariam do sério é incontável.

Desde pequenas coisas como: minhas unhas (3) quebraram, minha alergia está atacada em um nível surreal, TPM, falta de chocolate, minhas olheiras, etc…PEQUENAS COISAS que em qualquer outro dia me fariam reclamar um monte sobre a vida e ficar de cara feia.

Hoje foi a soma de muitas coisas e quando fui sentar para gravar o vídeo da semana quebrei a gambiarra que uso como suporte pra câmera.

Que nuvem, né?

Mas para minha surpresa (e de muitos que vão ler esse post) eu estou terminando este dia sem ter reclamado uma vez sequer, não fiz nem biquinho nem revirei os olhos. Aliás, que dia épico! Deve ter sido a primeira vez que isso aconteceu em 22 anos.

Ao contrário do que acontecia antes, hoje várias vezes durante o dia eu agradeci pelo que acontecia ao meu redor, pelo rumo louco que minha vida tomou, pelo friozinho na barriga sobre tudo que tem acontecido… Lembrei de agradecer pelos dias de tempestade, se não tivesse passado por ela talvez nada tivesse mudado.

Eu pedi ao universo um sinal… de que tudo ficaria bem, de que valeria a pena a dor e o sofrimento, pedi um sinal de que lá na frente teria luz, eu pedi um sinal de que deveria haver esperança. E adivinha?! O sinal chegou. Se eu cheguei até aqui, se eu consegui ficar feliz SOZINHA, consegui passar um dia inteiro sem reclamar de nada que aconteceu (e parecia uma prova de resistência mesmo, haha). Este é o sinal.

Alguns dias atrás eu sentia raiva, me sentia injustiçada… Queria que o karma agisse rápido. Mas tem uma frase famosa:

“Guardar um ressentimento é como tomar um veneno e esperar que a outra pessoa morra.”

Nos últimos dias, eu tenho sentido mais amor (MAIS AMOR! VÊ SE PODE) e desejado que todo meu amor, toda luz, todas as boas vibrações sejam sentidas.

 

Comentários

comentários

Nas categorias: Estilo de vida

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado