Fala Mamãe – Carina

FB_IMG_1427151267776

Meu nome é Carina Linhares, tenho 20 anos e sou mãe do Calebe, de 2 anos e 10 meses. Vou falar um pouco sobre a minha vida a partir do momento que o Calebe entrou nela…

Aos 16 anos, no dia 28/11/2011,  descobri que estava grávida, já casada a algum tempo. Mesmo assim o desespero tomou conta de mim. Como contar pra minha mãe? O que as pessoas vão falar de mim? Eu, uma criança cuidando de outra… Mas com p passar dos dias fui me acostumando com a ideia ou melhor, me adaptando.

Os meses se passaram e eu descobri que teria o primeiro homem da minha família. Meu primeiro filho, primeiro neto, primeiro sobrinho, o nosso príncipe estava a caminho, e assim com todo o amor do mundo o tempo foi passando e estava quase na hora dele chegar, completei 38 semanas, 39 semanas, 40 semanas e nada… E aí começou o medo de perder o meu filho. Completei 41 semanas e nada, então marquei uma consulta particular pra ver porque tanta demora, o que tinha de errado. Então numa segunda-feira consultei,  o médico me examinou e disse: temos que fazer uma cesária o quanto antes, porque ela e o bebê não aguentam o parto normal. Naquele momento meu mundo desabou. Não podia pensar em perder o meu filho. Numa segunda-feira à tarde, dia 30/07/2012 fiz uma cesária de emergência, o tão esperado príncipe finalmente chegou e minha felicidade, ou melhor, minha vida se tornou completa.

Aos 17 anos descobri o que é amor verdadeiro, o que é ter um coração fora do seu corpo. E a partir daquele dia aprendi a dar valor à minha mãe. Nesses quase 3 anos que sou mãe passei por 2 situações de quase perder meu filho e o desespero foi tão grande que juro que se não tivesse conseguido ajudar ele eu não teria mais motivo nenhum pra continuar viva porque sem ele minha vida seria vazia. Ele é o motivo de eu levantar todos os dias trabalhar, lutar pelos objetivos pra que ele possa viver bem, pra que um dia ele saiba que o meu amor por ele me motivou a viver melhor, ser uma pessoa melhor.

Se 4 anos atrás me perguntassem qual meu maior medo, talvez eu diria qualquer coisa… Mas hoje com certeza eu responderia perder meu filho… (Engraçado, né… A menina desesperada, que não sabia o que iria fazer da vida hoje não pode pensar em viver sem o filho).

Pra quem está lendo eu digo que ser mãe pode te trazer uns quilinhos a mais, marcas, estrias… Sim, pode estragar um corpo perfeito mas com certeza te trará um companheiro(a), alguém pra amar e chamar de seu todos os dias, alguém que te ame além do esperado, alguém capaz de curar todas as tuas dores com um simples abraço e um sorriso, com palavras sinceras.

Obrigada pela atenção… Deixo algumas palavras: VALE A PENA SER MÃE E AMAR INCONDICIONALMENTE.

Carina Linhares.

(Se você quiser nos contar sua história assim como a Carina,  basta clicar em contato e deixar sua mensagem)

Comentários

comentários

Nas categorias: Mam

Tags: ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado