Clube das gestantes – Evento em Porto Alegre

No último sábado 12/03 eu participei de um evento para gestantes e mães.

O evento CLUBE DE GESTANTES  foi em Porto Alegre, organizado pela equipe do Sou Mãe (soumae.org). Onde acompanhamos três palestras.

O look que usei foi este vestido listrado da loja Formosa (aqui), acessórios da Divyna e o sapato é Cravo e Canela.

 

A ideia do CLUBE DE GESTANTE é levar todo conhecimento sobre gravidez e maternidade até as mamães, desde gravidez, parto, amamentação, saúde, primeiros cuidados e muito mais. E também a troca de experiências entre membros do clube.

Os membros recebem também um livro sobre maternidade, mimos e uma revista com muito conteúdo exclusivo todos os meses.

 

A primeira palestra foi com a MARIANA ZANOTTO.

A Mariana é “encantadora” de bebês, especialista em sono. Ela deu várias dicas de como facilitar a hora do sono.

Anotei muitas coisas legais.

*Com a chegada do recém-nascido papai e mamãe passam por alterações hormonais, então é muito importante que os dois dividam as horas que passam acordados com o bebê para que nenhum se sobrecarregue.

  *A tendência de sono do bebê é de 18 a 20 horas dormindo, e o primeiro mito do pós-parto de que o bebê deve ficar mais tempo acordado durante o dia para dormir bem à noite foi desmistificado.

Segundo a Mariana, qualquer interação com o bebê já é estimulo para que ele fique acordado. Desde luz do ambiente até a troca de fralda.

Quanto mais rápido você interagir com o bebê mais estimulado ele fica (como se algo disse a ele: APROVEITA ESSE MOMENTO E DESPERTA) a dica dela é sempre ter paciência pois assim eles ficam calminhos. Pais que trocam bem as fraldas são os que trocam devagar.

Desenvolvimento:

Até 3 meses:

Em 24 horas entre 4 a 5 sonecas e 8 a 12 mamadas, neste período se o bebê receber estímulos entre 45 minutos a 1 hora já presenciaremos o choro continuo.

De 3 a 6 meses:

As noites já serão prolongadas, e o tempo de interação diminui.

De 6 a 9 meses:

O tempo de interação entre as sonecas passa a ser entre 1:15 a 1:30 e a partir disso já começa o choro continuo.

12 meses:

1 soneca e entre 10 a 12 horas de sono.

Conforme o bebê vai crescendo, as mamadas e sonecas diminuem, as horas de sono também, mas passam a dormir a noite toda (ou quase isso).

É recomendado repeitar a chegada do bebê, não fazer visitas demoradas, avisar a família antes, pois não respeitando estes espaços de interação com o bebê presenciarão os choros contínuos do bebê.

A Mariana ressaltou que é importante ter uma rotina de sono, para que o bebê não fique estressado. Exemplo: Dar banho, ler uma historinha, dar carinho e colocá-lo na cama. (Explicar para ele, que aquele momento é o do soninho…se houver choro, dar carinho novamente e colocá-lo na cama. Fazer isso quantas vezes precisar sem se exaltar)

A segunda palestra foi da Susana Zaman – Nutrimãe:

A Susana falou sobre a importância de cuidar da alimentação durante a gravidez e amamentação.

*Você sabia que devemos nos preparar para o bebê 1 ano antes de engravidar?! Cuidar da alimentação das reservas de nutrientes que passaremos para o bebê. (E eu que descobri no susto a última gravidez fiquei um pouco triste, mas vou começar a me preparar para o próximo ano).

O que ingerimos não vai direto para o bebê nos primeiros 7 dias após a ovulação.

O início da gestação na grande maioria das vezes é marcado pelos recorrentes enjôos. A dica da Susana é ingerir bastante gengibre, que ajuda a amenizar.

A Susana é do site NutriMãe

sitenutrimaeEla falou sobre algumas coisas que se deve ingerir em cada fase da gestação:

Muito líquido, muitas fibras, grão de bico, ácido fólico e muito cálcio. Maçãs ajudam a reduzir o risco de asma no bebê. Ômega 3 e 6 auxiliam no desenvolvimento cognitivo.

O paladar do bebê se forma ainda na barriga da mãe. Não adianta querer que ele coma um monte de coisas depois dos seis meses se lá na barriga a mamãe não ingeria uma fruta ou verdura.

 

A última palestra foi da Regiane Camargo, ela é DOULA e falou sobre a escolha do parto.

 

 

Explicou que parto humanizado tem a ver com respeito, acolhimento e conhecimento.

Ela disse respeitar cesarianas e deu um exemplo aceitável de cesária, foi bom ver outras mamães super interessadas no assunto dela. Para quem não sabe sou super defensora da causa do parto humanizado.

A escolha do parto as vezes não parte somente da mulher, mas cabe a quem a rodeia ajudá-la a se conhecer e conhecer o seu bebê, e auxiliá-la a ter um parto tranquilo sem violências obstétricas. Falou sobre episiotomia e outras coisas que acontecem normalmente no parto.

  Tive a oportunidade de conhecer a Gisele Cirolini, que foi super atenciosa (e lembrou de mim <3)

 

No final ganhamos uma caixinha com alguns mimos que já mostrei no SNAP e se tu ainda não me segue nos SNAP corre lá.

DSCF9844

 

Espero que tenham gostado e não esquece de curtir nossa página, vou colocando a agenda do clube de gestantes lá caso alguém queira participar.

Comentários

comentários

Nas categorias: Maternidade

Tags: ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado